Blog do Roberto Silva


Nova página no Facebook:


www.facebook.com/blogdorobertosilva 



Escrito por Roberto Silva às 12h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


A DECISÃO DO CAMPEONATO CARIOCA 2014

 

O Cariocão 2014 ficou longe de ser um campeonato rentável aos clubes, atraente ao público e empolgante, mas o fato é que Flamengo e Vasco farão a final a partir de amanhã, 06/04, em dois jogos, com vantagem de dois empates para os rubro-negros, pela melhor campanha em todo campeonato.

Depois de um segundo semestre de 2013, em que o time ganhou forma e confiança da torcida com a chegada do técnico Jaime de Almeida, o ano de 2014 começou bem para o Flamengo com a conquista da Taça Guanabara por antecipação. O grupo está coeso, o elenco é grande, porém limitado, o time sentiu a saída de Elias, um dos principais jogadores do ano passado, mas o fato de ter um grupo homogêneo, onde poucos jogadores podem ser considerados titulares absolutos, fez do Flamengo o melhor time da competição até aqui.

O Vasco teve equílibrio entre os setores da equipe ao longo do Cariocão, conseguiu esquecer o descenso no Brasileirão de 2013 e chega à final com moral elevada pela vitória e consequente eliminação do "poderoso" Fluminense.

Serão dois grandes clássicos, com promessa de bons jogos para deixar uma boa lembrança como última impressão de um campeonato fraco tecnicamente e que precisa ter sua fórmula e regulamento revistos com urgência. 



Escrito por Roberto Silva às 13h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


PARTICIPAÇÃO DO ROBERTO SILVA COMO CONVIDADO DO PROGRAMA "COMENDO A BOLA", DA RÁDIO BRADESCO ESPORTES FM 91.1 MHZ-RJ, FALANDO SOBRE JOGADORES BRASILEIROS NO EXTERIOR.



Escrito por Roberto Silva às 15h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


O DOMINGÃO NÃO É SÓ DO FAUSTÃO. TEVE BRASILEIRO BALANÇANDO AS REDES MUNDO AFORA!


DOMINGO, 23/06/13

NORUEGA

Daniel Bamberg, 2 gols do Haugesund (2x1 Brann)


CORÉIA DO SUL

Rafinha, do Hulsan Hyundai (3x5 Daegu)


JAPÃO

Marquinhos, do Yokohama Marinos (2x0 Kashima Antlers)

Renatinho, do Kawasaki Frontale (2x1 Vegalta Sendai)



Escrito por Roberto Silva às 19h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


NO SABADÃO, O BRASIL DEU UMA "BOTA" NA ITÁLIA NA COPA DAS CONFEDERAÇÕES E OS BRASILEIROS BALANÇARAM AS REDES MUNDO AFORA.

SÁBADO, 22/06

JAPÃO SEGUNDA DIVISÃO

Cristiano Silva, do Tochigi (3x Tokyo Verdy)

Popó, do Vissel Kobe (2x0 V-Varen Nagasaki)


CHINA

Dinélson, do Tianji Teda (1x0 Chagchun Yatai)

Rafael Coelho, do Guangzhou RF (2x0 Nanchang Bayi)

Davi (Davi Rodrigues de Jesus, meia, 29 anos, ex-São Paulo, Avaí, Paraná e Coritiba), do Guangzhou RF (2x0 Nanchang Bayi)


ESPANHA SEGUNDA DIVISÃO

Charles (Charles Dias de Oliveira, atacante, 29 anos, ex-Santos, Tuna Luso, Feirense-Portugal, Pontevedra-Espanha, 2 de Mayo-Paraguai e Córdoba-Espanha), 2 gols do Almería (3x0 Girona)



Escrito por Roberto Silva às 14h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


GOL BRAZUCA NO DOMINGO, 16/06/2013


A Copa das Confederações paralisou o Brasileirão, mas tem brasileiro balançando as redes em campeonatos mundo afora.


EUA

Camilo Sanvezzo, do Vancouver Whitecaps (4x3 New England Revoltions)

 

Veja o gol de Camilo no jogo:



Escrito por Roberto Silva às 14h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


SABADÃO DE CARNAVAL E A FOLIA DE GOLS BRASILEIROS NO EXTERIOR

09/02/2013

INGLATERRA

Ramires, do Chelsea (4x1 Wigan)


ESPANHA

Pedro Geromel, do Mallorca (1x1 Osasuna)


FRANÇA

Brandão, do Saint Etienne (4x1 Montpellier)


TURQUIA

Diego Angelo, do Eskisehirspor (2x0 Genclerbirligi)


MALTA

Élton Alexandre, do Balzan Youths (2x3 Sliema Wanderers)


HUNGRIA

Vinicius Souza, do Videoton (6x3 Zalaegerzseg)


GUATEMALA

Enéas Conceição, 2 gols do Malacateco (5x0 Juventud Escuintleca)


HONDURAS

Romário Goulart, do Deportes Savio (3x1 Real Sociedad Tocoa)


EL SALVADOR

Danilo Oliveira, do Once Municipal (1x2 LA Firpo)


ARÁBIA SAUDITA

Rafael Bastos, do AlNasr (2x0 AlRaed)


LIGA DOS CAMPEÕES ASIÁTICOS

Léo Lima, do AlNasr-Emirados Árabes (3x2 Lokomotiv Tashkent-Uzbequistão)


AZERBAIJÃO

Flávio Alex, do Neftchi Baku (3x0 Kapaz Ganca)

Nildo, do AZAL PFC Baku (1x1 Simurq Zaqatala)


INDIA

Josimar, do Salgaocar (2x0 Shillong Lajong)



Escrito por Roberto Silva às 03h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


ENTREVISTA

BYRO - FIESOLE CALDINE (ITÁLIA)


Luigi Rafael Andreoli, o Byro, em Reggio Calabria, na Itália

 

Nosso convidado para resenha desta vez foi o volante Luigi Rafael Andreoli, mais conhecido no Brasil como Byro.

Formado nas divisões de base do Vasco da Gama-RJ, onde profissionalizou-se em 2006 (embora a primeira chance entre os profissionais tenha acontecido em 2008), o paraense Byro tem experiência no futebol do exterior, pois após sair do Brasil, passou por Chaves, Operário e Vizela, de Portugal e Fiesole Caldine, da Itália, onde conseguiu o passaporte italiano.

Atualmente Byro reside na Bélgica e recebeu sondagens recentes do futebol holandês, uruguaio e polonês e alguns clubes brasileiros, entretanto o "guerreiro" Byro aguarda uma proposta de um novo clube para atuar em 2013.

Ficha do ateta

Nome: Luigi Rafael Andreoli

Idade e local de nascimento: 24 anos (27/01/1989), Marabá-PA.

Clubes: Vasco-RJ, Olaria-RJ, Chaves-Portugal, Operário-Portugal, Vizela-Portugal e Fiesole Caldine-Itália.

 

Vídeo com momentos da carreira de Byro:

 

BRS- Como foi seu início no futebol?
Byro- Como toda criança brasileira sempre tive o sonho de ser jogador profissional. Nasci em Marabá, interior do Pará, entretanto minha mãe é paulista e ainda criança fui para São Paulo em busca desse sonho. 

 

BRS- Como surgiu a possibilidade de vir para o Vasco da Gama?
Byro- Tudo sempre foi muito difícil em minha vida. Fiz diversas peneiras em clubes paulistas, como São Paulo, Santos e Portuguesa, mas nunca era aprovado, porém não desisti, sempre continuei acreditando. Em 2005, um olheiro que sempre me acompanhava nos jogos de bairro em São Paulo, falou comigo sobre a oportunidade de fazer testes em clubes do Rio de Janeiro. Viajamos para o Rio de Janeiro e eu fiquei em Itaboraí (região metropolitana do Rio de Janeiro) e lá minha história mudou, quando o sr. Ercy Rosa, olheiro do Vasco, me viu jogando, conversou comigo e disse que me levaria para fazer testes nos juvenis do Vasco. Fiz o teste e desta vez fui aprovado (risos). Foi uma das maiores alegrias da minha vida.

 

BRS- Para você, o que significou sua trajetória na base cruz-maltina e quais treinadores foram mais marcantes nesse período de amador do Vasco?
Byro- A base no Vasco foi uma escola em todos os sentidos: Fiz dois anos de juvenil e dois anos de juniores e ainda estudava no Colégio Vasco da Gama, dentro do clube. Cada treinador, preparadores físicos, psicólogos, membros da comissão técnica, foram marcantes para mim, a começar pelo Maurício Albuquerque, que era o treinador do juvenil em 2005 e foi quem me aprovou. Teve o Rodney Gonçalves em 2006. Em 2007 e 2008 pude aprender muito com o professor Toninho Barroso. Ter sido chamado para os profissionais do Vasco pelo professor Antônio Lopes foi uma das maiores alegrias que tive.


 
Byro com a camisa do Vasco em 2008, marcado por Petkovic, do Atlético-MG

 

BRS- Como é a sensação de defender os profissionais do Vasco e o que representou sua passagem pelo clube? Você mantém contato com algum companheiro da época de Vasco?
Byro- Lembrar de quando saí de casa e depois de muita luta, muito sofrimento, realizar um sonho, é uma sensação única e o Vasco foi o clube que me deu a oportunidade de realizar esse sonho. Em relação aos companheiros, mantenho contato sim, com o Edmundo, que sempre foi um ídolo para nós no clube; Guilherme Santos (lateral-esquerdo, atualmente no Santos); Alex Teixeira; Souza e muitos outros. Mudamos de clube, cidade, país, mas a amizade continua.

 

BRS- Como surgiu o apelido de Byro, que você acabou adotando como nome futebolístico?
Byro- Logo que cheguei ao juvenil, o prof. Maurício Albuquerque brincava me chamando de Biro-Biro (risos). Ele dizia que era em razão da semelhança dos cabelos amarelos e da posição em campo com o ex-volante do Corinthians nos anos 80. Com o passar do tempo a brincadeira pegou e todos me chamavam de Biro-Biro ou Biro. Até chegar o momento em que o pessoal do site do Vasco me procurou para fazermos uma matéria e escolhemos que seria Byro, que perdura até hoje (risos).

 

BRS- Que fatores foram determinantes para sua saída do Vasco?
Byro- Atribuo a lesão que tive no tornozelo no meu terceiro jogo como profissinal e segundo como titular: Vasco 6x1 Atlético-MG, no Brasileirão-2008. Demorei muito tempo para recuperar da lesão e um clube como o Vasco, muito competitivo, não dá para esperar, contudo, resolvemos rescindir em junho de 2009, já no meu segundo contrato com o clube, que terminaria em dezembro de 2009.

 


Mosaico de fotos com diversos momentos de Byro jogando pelo Vasco

 

BRS- O que representou sua passagem pelo Olaria? Comparativamente às diferenças estruturais dos clubes, você considerou como um recomeço na carreira?
Byro- Agradeço muito ao José Luiz Moreira e ao Paulo Angione, então diretores do Olaria, pela oportunidade que me deram. Foi sim um recomeço e foi muito válido: entrei no projeto para subirmos o Olaria em 2009, com o prof. Amilton Oliveira e conseguimos o acesso. Em 2010, com o prof. Dé Aranha, fizemos um grande Carioca, quando conseguimos vitória sobre o Vasco, empatamos com Flamengo e Fluminense e perdemos apenas para o Botafogo
.

 

BRS- Como surgiu a oportunidade de jogar em Portugal? Conte-nos como foram as experiências no Chaves, Operário e Vizela.
Byro- Depois do Carioca de 2010 surgiu o convite do Deportivo Chaves, equipe do Norte de Portugal. O Chaves era o vice-campeão da Taça de Portugal, quando perdeu para o Porto de Hulk e cia. Isso pesou muito na minha decisão de aceitar o desafio europeu. No Chaves encontrei muita dificuldade de adaptação ao frio e ao futebol europeu., mas com o tempo as coisas melhoraram um pouco. Depois parti para outro desafio, no Clube Operário, clube de uma ilha de Portugal. Ali joguei com um pouco mais de frequência e pude mostrar mais o meu valor. No Vizela fiz a pré-temporada com o clube, mas na sequencia rumei à Itália.

 

BRS- Em sua pasagem pelo futebol italiano você conseguiu a cidadania daquele país. Qual o significado dessa conquista?
Byro- Minha passagem pela Itália e ter finalizado meu processo de cidadania italiana significaram muito para mim. A realização de mais um sonho.



Byro jogando pelo Deportivo Chaves-Portugal

 

BRS- Você se arrepende de algo que fez ou deixou de fazer em sua breve carreira até o momento?
Byro- Não. Acredito que tudo que aconteceu até agora tinha realmente que acontecer e serviu de aprendizado para eu poder melhorar.

 

BRS- Quais os planos a curto prazo na carreira?
Byro- Tenho planos de voltar ao Brasil e ter um nome reconhecido. Ser lembrado pelo torcedor a cada rodada e um dia voltar a vestir a camisa do Vasco.

 

BRS- Quem são seus ídolos no futebol, na sua posição ou não?
Byro- Dunga, pela garra; Zidane, pela técnica; Ronaldo, pela superação e Edmundo e Romário, são extra séries.

 


Byro com a camisa do Clube Operário, de Portugal


BRS- Dos clubes que atuou, quais as principais diferenças entre o futebol brasileiro e o europeu?
Byro- Senti muita diferença nos treinamentos. No Brasil fazemos mais coletivos e aqui na Europa, trabalha-se exaustivamente a redução de espaços, com poucos toques na bola e isso torna o futebol aqui mais rápido e também a grama dos campos são mais baixas em relação aos campos do Brasil.


BRS- Nesses anos longe do Brasil, alguma estória engraçada, pitoresca ou embaraçosa que mereça ser contada?
Byro- Sempre acontece algo inusitado (risos). Por exemplo: no Clube Operário dos Açores, a Federação Portuguesa teve que adiar uma partida nossa por falta de atletas. Dos 21 atletas do clube, 13 contraíram uma virose por cauda da água que bebemos durante o treinamento. Assim, não foi realizada a partida.


BRS- Alguém que tenha ajudado na construção da sua carreira e que mereça citação?
Byro- Seria até injusto falar de apenas uma pessoa, por isso só tenho que agradecer a Deus, minha família que sempre me apóia, meus amigos e a todas as pessoas do futebol que trabalharam comigo.

 



Escrito por Roberto Silva às 21h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


ENTREVISTA

VANDER- BOTEV PLOVDIV (BULGÁRIA)

 

Quem nos concedeu entrevista foi Vander, um jovem meia atacante formado no Flamengo e mal aproveitado no time de profissionais, como grande parte de sua geração.

Multicampeão nas divisões de base do Rubro-Negro, Vander foi tratado como grande promessa nos tempos de categorias de base, entretanto deixou a Gávea sem ter feito um jogo sequer pelos profissionais.

Jogador de rara habilidade, que alia velocidade, força e progressão vertical, Vander vem tendo ótimas atuações pelo Botev Plovdiv, da Bulgária, depois de passar por Duque de Caxias-RJ, Democrata de Governador Valadares-MG e Ipatinga-MG, onde foi decisivo no acesso do clube à Serie B em 2011.

Recentemente, Vander esteve em férias no Rio de Janeiro, sua cidade Natal, porém, já retornou para a segunda metade da temporada 2012/2013 com a camisa do Botev Plovdiv.

FICHA DO JOGADOR:

Nome: Vander Sacramento Vieira

Idade: 24 anos (03/10/88)

Clubes: Flamengo, Duque de Caxias-RJ, Democrata/GV-MG, Ipatinga-MG e Botev Plovdiv-Bulgária

 

BRS- Seu início foi no futsal do Madureira. Como ocorreu a migração para o futebol de campo e como foi sua chegada ao Flamengo?
Vander- Comecei no futsal do Madureira em 1995 e jogava futebol de campo na escolinha do Madureira, onde meu pai, meu ídolo, era o treinador. O Armênio Moura, então treinador do Flamengo me viu jogando e fez o convite para que eu fosse para o Flamengo. A adaptação ao campo foi muito boa e foi muito bom ter ficado no Flamengo por quase 13 anos.

 

BRS- Foram muitos na base do Flamengo, conquistando muitos títulos. Como foi essa trajetória?
Vander- Foi bom demais, até hoje sinto saudades. Momentos mais felizes que tristes. Pelas minhas contas foram 35 títulos, entre eles os mais importantes: o Sul-americano na Venezuela, a Copa BH e o tri carioca. Tínhamos um grupo muito bom, dentro e fora de campo. Até hoje somos amigos.

 

Vídeo com momentos de Vander com a camisa do Flamengo:

 

BRS- Você foi o inventor do drible "Lambreta Invertida". Como surgiu esse drible? Ele já foi aplicado em algum jogo oficial?
Vander- A lambreta invertida foi inventada numa pelada, mas ficou famoso num campeonato da Nike, chamado de "gaiola", no Centro do Rio de Janeiro, onde você enfrentava uma pessoa em um jogo de um contra um e vencia quem fizesse 3 gols ou desse um "ovinho". Fui o campeão e na final apliquei esse drible e ficou bastante conhecido, mas ainda não apliquei em jogo oficial, mas tenho muita vontade.

 

BRS- Em 2009 você foi chegou a ser relacionado para a pré-temporada dos profissionais do Flamengo, porém você acabou não seguindo com o grupo para Teresópolis. O que de fato aconteceu naquela ocasião e por que você entende que não teve nenhuma chance entre os profissionais do Flamengo? Alguma mágoa ou decepção com alguém no clube?
Vander- Realmente fui relacionado, mas dois antes da apresentação recebi um telefonema e fui informado que não seguiria mais e que seria emprestado. Não entendi nada e até hoje não sei o que realmente aconteceu de verdade. Falavam pra mim que tinham medo de me lançar por eu ser muito eufórico, meio nervoso, para eu ter mais calma. O que não entendiam é que quando eu vestia aquele manto, eu me transformava, dava minha vida, jogava por amor, até de graça. Se pudesse estaria lá até hoje, negando todas as propostas, porque jogar no Flamengo é demais: a grandeza do clube, a torcida, lá é tudo lindo. Não tenho mágoas nenhuma e tenho certeza que um dia volto pra lá e realizo meu sonho de jogar pelo profissional do Flamengo.

 


Vander comemorando gol com a camisa do Ipatinga.

 

BRS- Entre 2009 e 2010 você teve duas experiências no exterior, passando por Bélgica e Coréia do Sul. Como foram essas experiências?
Vander- A experiência foi muito boa, me fez amadurecer e constatar que a vida de jogador realmente não é fácil: Estar longe da família, da sua cultura, do seu idioma, a forma diferente de jogar. Mas o sonho de ser jogador fala mais alto, a vontade de mudar sua história de vida e da família.

 

BRS- Em 2010 você teve uma passagem pelo Duque de Caxias, onde disputou o Carioca e a Série B do Brasileiro. Como foi essa passagem em sua carreira?
Vander- Foi muito boa a experiência, me deu mais rodagem e um grande aprendizado.

 


Vander em ação com a camisa do Botev Plovdiv, na Bulgária

 

BRS- Em 2011 você chegou ao Democrata/GV-MG e fez um bom campeonato mineiro. Foi o momento de sua maturidade profissional, deixando de ser promessa e virando realidade?
Vander- Exatamente, foi uma relaização profissional e um momento de afirmação, onde pude mostrar meu potencial, principalmente àqueles que duvidavam.

 

BRS- Ainda em 2011 veio a oportunidade de jogar a Série C do Brasileiro pelo Ipatinga-MG. Sua participação foi de fundamental importância, tendo sido seu inclusive o gol que garantiu o acesso do clube à Serie B 2012. Conte-nos como foi a emoção da conquista da vaga e sua passagem de um modo geral pelo clube do Vale do Aço.
Vander- Foi uma passagem vitoriosa, onde fiz amigos e Deus me abençoou com o gol da classificação. Foi um ano difícil, mesmo tendo feito um bom campeonato mineiro pelo Democrata, livrando o clube do rebaixamento e rebaixando o próprio Ipatinga. Poder ajudar o Ipatinga, um clube reconhecido nacionalmente foi demais. 2011 foi marcante pra mim pela dificuldade, pois perdi uma pessoa importante da minha família, que era minha madrinha, que eu amava bastante, mas mesmo assim superei e dei a volta por cima no futebol.

 

 


Vander sendo saudado pela torcida do Botev Plovdiv

 

BRS- No final de 2011 você teve uma séria contusão, rompendo o ligamento cruzado do joelho. Como foram os dias de recuperação? Surgiram incertezas na sua cabeça em relação ao futuro? Quais as pessoas que ajudaram na sua recuperação?
Vander- A recuperação foi ótima, o Ipatinga me deu todo apoio e segurança. Minha família, alguns amigos e meu "irmão" Bruno, que não é de sangue, me deram muito apoio também e me fizeram entender que aquilo era apenas um momento ruim, que tudo iria passar e ia reconquistar tudo. E acima de tudo Deus: sem Ele nção sou ninguém e Ele me mostrou que eu ainda seria o Vander dos meus sonhos de criança.

 

BRS- A redenção veio com a transferência para Bulgária. Como surgiu essa oportunidade e quais as maiores dificuldades na adaptação dentro e fora de campo?
Vander- Essa oportunidade veio para mostrar que Deus nunca vira as costas ao seu fiel. Quando surgiu a proposta eu ainda estava com o joelho debilitado e pensei: Vou encarar essa, na força e na fé de Deus e vim pra cá. A adaptação foi rápida e fácil dentro de campo, mas as maiores dificuldades foram a língua e os costumes, mas já me adaptei e hoje já falo muita coisa em búlgaro (risos).

 


Homenagem da torcida do Botev Plovdiv no dia do aniversário de "Vieira"

 

BRS- Quais as maiores diferenças entre o futebol jogado no Brasil e na Bulgária? O que mudou na sua forma de atuar, já que atualmente você tem inclusive marcado gols, o que não era muito seu forte no Brasil?
Vander- Na Bulgária eles priorizam a ofensividade, jogam bastante pra frente e é um jogo rápido, de muita força, enquanto no Brasil há um predomínio do talento individual e da cautela.

 

BRS- Quais seus planos na carreira, a médio e longo prazo?
Vander- Pretendo ficar na Europa no mínimo uns 4 ou 5 anos e fazer minha vida aqui e um dia voltar ao Brasil e realizar meu sonho de jogar no Flamengo.

 


Nos juniores do Flamengo. Companheiros como Paulo Sérgio, Welinton e Camacho.

 

BRS- Quem são seus ídolos no futebol e quais treinadores marcaram sua carreira?
Vander- Meu pai, senhor Belmiro Monteiro Vieira, esse sim, me ensinou tudo. Três treinadores foram marcantes na minha carreira: O Armênio Moura, que me levou para o Flamengo; o Adílio, que além de jogador, me ajudou como homem fora de campo e o Ferario, meu treinador aqui na Bulgária, que apostou em mim, mesmo não estando com joelho cem por cento, me trouxe pra cá e está me ajudando e ser ídolo dessa torcida fanática e apostou em mim numa nova posição também, agora como centroavante.

 

BRS- Alguém merece uma citação por ajudar na construção da sua carreira?
Vander- Devo muito ao meu empresário, o Rogério Pereira. Agradeço a ele tudo que está acontecendo hoje: ser reconhecido nas ruas pelos torcedores é muito gratificante. Ele apostou tudo em mim, mesmo não estando totalmente recuperado, depois de quase 9 meses parado, bancou minha vinda pra cá, mesmo com todas as críticas sofridas por isso. Graças a Deus tenho dado a resposta dentro de campo e por isso sou grato a Deus, ao Rogério ao meu treinador.



Escrito por Roberto Silva às 21h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


FELIZ 2013

O blog do Roberto Silva deseja a todos os leitores e amigos que nos acompanham um excelente 2013, com muita saúde, paz e realizações.

Estivemos um pouco ausente durante os últimos meses, entretanto estaremos retomando com força total já no início desse novo ano, com as atualizações dos gols de jogadores brasileiros no exterior e também com as entrevistas.

Um grande abraço a todos e FELIZ 2013!



Escrito por Roberto Silva às 18h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


HOMENAGEM PÓSTUMA

 

Com profundo pesar o blog do Roberto Silva informa o falecimento hoje (13/10), do jogador Bruno Zandonadi, de 31 anos.

Bruno esteve internado durante quatro dias na UTI de um hospital da cidade de Tangerang, onde permaneceu em coma devido à uma infecção cerebral

O meia atacante brasileiro começou a jogar nas categorias de base do Mogi Mirim-SP e na sequência defendeu o Taubaté-SP, de 2000 à 2003 e em seguida foi para a Indonésia, em 2004, para defender o Petrokimia Putra. Em 2005, Bruno defendeu o Uham, da China e retornou ao futebol indonésio no ano seguinte, defendendo as camisas de Persita Tangerang, Persikota Tangerang, Persiba Balikpapan e PSIS Semarang.

Bruno Zandonadi era casado com uma indonésia. Seu corpo deverá ser trasladado ao Brasil, onde deve ser sepultado.

O blog do Roberto Silva solidariza com os inúmeros amigos, companheiros de trabalho e familiares de Bruno Zandonadi.

Vídeos com momentos da carreira de Bruno Zandonadi:

 

Vídeo com momentos da carreira de Bruno Zandonadi:



Escrito por Roberto Silva às 18h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


SAIBA QUAIS JOGADORES BRASILEIROS BALANÇARAM AS REDES MUNDO AFORA NESSE SABADÃO

SÁBADO, 18/08

FRANÇA

Michel Bastos, do Lyon (4x1 Troyes)

Ilan, do Bastia (2x1 Stade Reims)

 

RÚSSIA

Rômulo, do Spartak Moscou (2x1 Rubin Kazan)

 

UCRÂNIA

Willian, do Metalist Kharkiv (3x0 Zakarpattia)

 

 

CROÁCIA

Sammir (naturalizado croata), 2 gols do Dinamo Zagreb (3x1 Zadar)

 

BÓSNIA E HERZEGOVINA

Wagner Lago, do Siroki Brijeg (2x0 Radnik Bijeljina)

 

 

PORTUGAL

João Guilherme, do Marítimo (1x0 Rio Ave)

Márcio Mossoró, do Braga (2x2 Benfica)

 

PORTUGAL SEGUNDA LIGA

Tarcísio, do Covilhã (1x1 Oliveirense)

 

ESLOVÊNIA

Tavares, 2 gols do Maribor (2x1 Domzale)

 

BULGÁRIA

Edenilson Bergonsi, do Chernmo More Varna (1x0 Etar)

 

 

Juninho, do Slavia Sofia (2x1 Montana)

 

 

FINLÂNDIA SEGUNDA LIGA

Leandro Costa (Leandro Costa Martins, meia-atacante, 26 anos, ex-Bragantino-SP, Rio Branco-SP, Marcílio Dias-SC, Ituiutaba-MG, Anápolis-GO, Joinville-SC e Bangu-RJ), do Oulun Palloseura (1x0 Koo Tee Pee)

 

 

CHIPRE

André Alves, do Omonia Nicosia (5x3 AEL Limasol)

Leandro Almeida (naturalizado húngaro), do Omonia Nicosia (5x3 AEL Limasol)

 

ITÁLIA (COPA DA ITÁLIA)

Jeda, do Lecce (2x4 Torino)

 

ALEMANHA (COPA DA ALEMANHA)

Diego, do Wolfsburg (5x0 Schoenberg)

 

GUATEMALA

Sandro Zamboni, do Petapa (2x0 Suchitepéquez)

 

 

Lucas Marçal (Lucas Goulart Marçal, atacante, 27 anos, ex-Inter-RS, Villa Nova-MG, Valeriodoce-MG, futebol português, italiano e salvadorenho), do Petapa (2x0 Suchitepéquez)

 

 

Israel Silva, 2 gols do Xelaju (3x2 Peñarol La Mesilla)

 

 

JAPÃO

Éverton Kempes, do Cerezo Osaka (3x4 Jubilo Iwata)

Leandro (Leandro Montera da Silva, atacante, 27 anos, ex-Nacional-SP), do Gamba Osaka (5x0 Nagoya Grampus)

Paulinho, do Gamba Osaka (5x0 Nagoya Grampus)

Ramón (Ramón Osni Moreira Lage, meio-campo, ex-Atlético-MG, Corinthians, Flamengo, Bahia, Boavista-RJ, Náutico-PE e futebol russo), do Consadole Sapporo (2x4 Vissel Kobe)

Marquinhos Cambalhota, 2 gols do Yokohama Marinos (2x2 Kawasaki Frontale)

 

AZERBAIJÃO

Nildo (Nildo França Junior, atacante, 28 anos, ex-Coruripe-AL, CFZ, futebol vietnamita e polonês), do AZAL PFC Baku (2x0 Kapaz Ganka)

 

CORÉIA DO SUL

Alex Terra, do Daejeon Citizen (2x1 Gwangju)

 

CHINA

Cléo, do Guangzhou Evergrande (2x1 Chuangchun Yatai)

 

HONG KONG

Roberto (Roberto Orlando Affonso Junior, volante, 29 anos, ex-América-SP e Botafogo-SP), do Sun Hei (2x1 Pegasus)

 

TAILÂNDIA

Thiago Cunha, do Chonburi (2x0 Pattaya United)



Escrito por Roberto Silva às 18h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


NO DOMINGÃO DOS PAIS, SAIBA QUAIS BRASILEIROS BALANÇARAM AS REDES MUNDO AFORA

DOMINGO, 12/08

HOLANDA

Jonathan Reis, do Vitesse (2x2 ADO Den Haag)

 

BÉLGICA

Wallace (Wallace Fernando Pereira, lateral-esquerdo, 25 anos, ex-São Carlos-SP, Sheriff Tiraspol-Moldávia e Fredrikstad-Noruega), do Gent (1x1 OH Leuven)

 

UCRÂNIA

Alex Teixeira, do Shakhtar Donetsk (4x1 Vorskla Poltava)

 

DINAMARCA

César Santin, 2 gols do Copenhague (3x0 AGF Aarhus)

 

ROMÊNIA

Cleiton Capixaba (Cleiton Canpos de Melo, atacante, 28 anos, ex-Rio Branco-ES, Boa Esporte-MG, Ypiranga-RS e Portuguesa-SP), do Universitatea Cluj (2x1 Viitorul Constanta)

 

SUÉCIA

Daniel Sobralense, 2 gols do Goteborg (4x2 Mjalby)

Álvaro Santos, do Helsinborg (7x2 Kalmar)

 

CROÁCIA

Sammir (naturalizado croata), do Dinamo Zagreb (4x2 RNK Split) 

 

BIELORRÚSSIA

Renan Bressan (naturalizado bielorrusso), do BATE Borisov (4x0 Naftan)

 

BULGÁRIA

Luiz Eduardo (Luiz Eduardo Azevedo Dantas, atacante, 27 anos, potiguar, ex-ABC-RN, Corinthians-AL, Ceará, Santa Cruz-PE, Social-MG, Caldense-MG, Volta Redonda-RJ, Londrina-PR, Montana-Bulgária), do Etar 1924 (3x2 Montana)

 

PORTUGAL (SEGUNDA LIGA)

Rafael Porcellis, 2 gols do Santa Clara (3x1 Naval)

Kiko, do União da Madeira (2x1 Freamunde)

Erick, do Portimonense (1x3 Arouca)

Joeano, 2 gols do Arouca (3x1 Portimonense)

 

TURQUIA

Alex, do Fenerbahce (2x3 Galatasaray)

 

EUA

Juninho (Vitor Gomes Pereira Junior, atacante, 24 anos, ex-São Paulo e Toledo-PR), 2 gols do LA Galaxy (4x0 CD Chivas USA)

 

MÉXICO

Juninho (Anselmo Vendrechovski Junior, zagueiro, 29 anos, ex-Coritiba-PR, Botafogo-RJ e São Paulo), do Tigres (2x2 Queretaro)

 

GUATEMALA

Sandro Zamboni, do Petapa (1x2 Mictlán)

 

JAPÃO (SEGUNDA LIGA)

Alex Rafael (Alexa Rafael da Silva Antonio, atacante, 24 anos, ex-Red Bull Brasil, Salzburg-Áustria e Comercial-SP), do Thespa Kusatsu (1x1 Gifu)

 

CORÉIA DO SUL

Lúcio Flávio (Lúcio Flávio da Silva Oliva, atacante, 25 anos, ex-Rio Branco-PR, Iraty-PR, Veranópolis-RS, Marcílio Dias-SC, Ituiutaba-MG, Americana-SP, Brasiliense, Ponte Preta-SP e Guaratinguetá-SP), 2 gols do Chunnam Dragons  (3x4 Pohang Steelers)

Rafinha (Rafael Santos Oliveira, atacante, 25 anos, ex-Nacional-SP, Juventus-SP, Paulista-SP, Votoraty-SP, Avispa Fukuoka-Japão, Thespa Kusatsu-Japão e Gamba Osaka-Japõa), do Ulsan Hyundai (1x1 Daegu)

 

VIETNÃ

Antonio Carlos, do Saigon (1x1 Binh Duong)

Gilmar (Gilmar da Silva Ramos da Hora, volante, 32 anos, ex-Engenheiro Beltrão-PR, Iraty-PR, Remo-PA, Londrina-PR, ADAP-PR, São Bernardo-SP, CRAC-GO, Arapongas-PR, Campinas-SP, Sport Barueri-SP e Metropolitano-SC), do Thanh Hoa (1x2 Khanh Hoa)

Gustavo Dourado, do Ninh Binh (3x5 SLNA)

Rodrigo Mota, do Ninh Binh (3x5 SLNA)

Neném (Evaldo Rodrigues Gonçalves, atacante, 31 anos, ex-Xiamen Lanshin-China, Caldense-MG, União Bandeirante-PR, America-RJ e Joinville-SC), do Hoang Anh Gia Lai (3x1 T&T Hanoi)

 

TAILÂNDIA

Paulo Rangel (Paulo Rangel do Nascimento Gomes, atacante, 27 anos, ex-Baraúnas-RN, América-RN, Corinthians-AL, Potiguar-RN, Salgueiro-PE, Santa Cruz-PE, São José-RS, São Raimundo-PA, Lajeadense-RS, Caxias-RS, Cuiabá, Dibba AlHisn-Emirados Árabes, Gondomar-Portugal, Maia-Portugal, Varzim-Portugal e Boavista-Portugal), do Muang Thong (3x2 Pattaya United)

Uilian Souza (30 anos, lateral-direito e meio-campo, ex-Bangu-RJ e Olaria-RJ), do Chiang Rai United (2x2 Wuachon United)



Escrito por Roberto Silva às 04h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


ENTREVISTA

RENAN SILVA- RAPID BUCARESTE (ROMÊNIA)

 

Quem nos concedeu entrevista desta vez foi o meio-campista Renan Silva, contratado recentemente pelo Rapid Bucareste, da Romênia. O jogador de 23 anos, nascido no Rio de Janeiro, foi "criado" na base do Flamengo e ajudou o clube a conquistar muitos títulos no futebol amador, dentre eles o Campeonato Brasileiro juvenil, a Taça BH, alguns estaduais e o terceiro lugar no Mundial da Malásia, todos pelos juniores do rubro-negro.

Em 2008, Renan Silva teve sua primeira experiência no grupo de profissionais do Flamengo, solicitado pelo então técnico Caio Junior, entretanto, sem oportunidades, retornou aos juniores, onde permaneceu até o fim de 2009, quando estourou sua idade de juniores. Sem espaço no clube, Renan Silva seguiu sua carreira com passagens por Goiás e Bahia em 2010 e Olaria em 2011, clube onde teve grande destaque no Carioca daquele ano.

No segundo semestre de 2011, Renan Silva foi contratado pelo Vitória-BA para disputa do Brasileiro da Série B. Em 2012, o habilidoso meia canhoto jogou o Campeonato Carioca pelo Boavista, de onde saiu para dar início ao grande sonho de jogar no futebol europeu, contratado com status de estrela pelo Rapid Bucareste, com contrato de 3 anos de duração.

Nome: Renan da Silva
Idade e local de nascimento: 23 anos, Rio de Janeiro
Clubes onde atuou: Flamengo, Goiás, Bahia, Olaria-RJ, Vitória-BA, Boavista-RJ e Rapid Bucareste-Romênia


Renan treinando no Flamengo, ao lado de Juan, Obina, Kléberson e Vinicius Pacheco

 

BRS- Você jogava pelo Fluminense ainda criançado, quando surgiu o convite para atuar pelo Flamengo. O que pesou na decisão da mudança de clube?
Renan- Comecei cedo no futsal: aos 7 anos de idade no A.A. Vila Isabel, em 1996. Depois tive passagens por diversos outros clubes até chegar ao Fluminense, em 1998, onde permaneci até 2000 e depois fui para o futebol de campo. Ainda em 2000, recebi uma proposta do Flamengo, muito boa para mim e para minha família, quando troquei Xerém pela Gávea.

BRS- Nos quase 10 anos que jogou nas categorias de base do Flamengo, conquistando diversos títulos, qual você apontaria como o mais marcante para sua carreira?
Renan-  O ano de 2006 ficou muito marcado, pois ganhamos todos os títulos que disputamos e eu tive a honra de ser o capitão da equipe naquele ano, levantando bastante troféus e um título que ficou marcado foi o Campeonato Brasileiro de juvenis daquele ano, quando vencemos o Fluminense na final, em Macaé.

 


No Bahia.

 

BRS- De todos os seus treinadores na base do Flamengo, qual foi o mais importante na sua formação como atleta?
Renan- Sei o nome de cada treinador que tive na carreira e tenho bom relacionamento com todos, então seria injusto falar apenas um que tenha ajudado na minha formação, mas tenho um carinho especial por um que me ajudou muito no Flamengo e hoje é meu amigo pessoal: Anthoni Santoro.

BRS- Depois de integrar uma Era na base rubro-negra, sendo contemporâneo de jogadores que marcaram pelos títulos conquistados, que fator você apontaria como preponderante para o pouco aproveitamento dos jovens dessa geração nos profissionais?
Renan- O Flamengo desperdiçou quase toda geração 88/89. Haviam muitos jogadores talentosos. Não entendo até hoje como aquela geração não foi aproveitada
.

 


Treinando no Goiás, observando um companheiro.

 

BRS- Ao deixar o Flamengo, você teve curtas passagens por Goiás e Bahia. Por que não houve sequencia nessas equipes?
Renan- Quando cheguei nesses clubes o grupo de atletas já estava formado, com muitos jogadores rodados da minha posição e eu era novo, porém foi bom, valeu como aprendizado a passagem por essa equipes.

BRS- Em 2011 você apareceu no modesto Olaria-RJ, sendo grande destque individual na bela campanha do clube no Carioca daquele ano. O que significou sua passagem pelo clube da Rua Bariri? Quais ensinamentos você tirou dessa passagem, a primeira por um clube chamado pequeno?
Renan- Quando saí do Bahia em 2010 e recebi a proposta do Olaria, tive dúvidas em aceitar, pois sabia que era um time modesto, financeiramente não seria tão atraente, mas mesmo assim me apresentaram um projeto bem legal, onde eu seria o jogador chave para o grupo, além disso estaria em minha cidade, jogando o Estadual da primeira divisão. Aceitei e foi a melhor escolha profissional que fiz em minha vida, devo muito àquele clube e espero um dia voltar e jogar no Olaria, onde me sentí em casa. Torcida, diretoria, funcionários, jogadores do clube, enfim, todos me receberam super bem e tem um carinho enorme por mim e eu por eles.

 


Com a camisa do Olaria-RJ

 

BRS- Após discretas passagens por Vitória-BA e Boavista-RJ, finalmente chegou a oportunidade que você aguardava no Rapid Bucareste? Haviam outras propostas simultâneas de outros clubes do Brasil ou do exterior?
Renan- Graças a Deus essa porta foi aberta para mim e estou realizando um sonho de jogar na Europa e em um grande clube da Romênia, como o Rapid. Tive outras propostas da Arábia, do Chipre e também de clubes do Brasil, além de um outro time da Romênia, mas escolhi o Rapid, pois sabia da grandeza do clube, sempre brigando por títulos e poder disputar a Liga Europa.

BRS- Como está sendo sua adaptação ao país profissional e pessoalmente?
Renan- Minha adaptação está sendo ótima, pois existem outros brasileiros e também portugueses aqui na equipe e estão me ajudando bastante. Profissionalmente falando, tenho aprendido a cada dia, pois taticamente eles querem a perfeição e prezam muito por isso. Querem o time sempre bem prostrado em campo, nunca desarrumado e com uma marcação bem ajustada. Tenho aprendido muito aqui.

 


Na apresentação ao Vitória-BA em 2011

 

BRS- Qual sua expectativa para essa temporada no Rapid Bucareste? Conte-nos um pouco sobre sua rotina diária na Romênia.
Renan- Espero fazer uma boa temporada e conquistar os títulos, que será o mais importante. Minha rotina está sendo de muito trabalho, pois aqui trabalha-se demais e nas folgas tenho aproveitado para conhecer a linda Bucareste.

BRS- Jogar na Europa é a realização de um sonho profissional para muitos atletas jovens como você. A ataul situação econômica de muitos países europeus é crítica. No que diz a questões finceiras, como salários em dia, por exemplo, isso chega a ser uma preocupação?
Renan- Verdade, a crise prejudicou bastante o futebol por aqui, mas pelo que vejo não afetou tanto a Romênia e eles são sempre corretos com o cumprimento dos seus compromissos.


Com a camisa do Boavista-RJ em 2012

BRS- Quais seus planos profissionais a médio e longo prazo?
Renan- Primeiramente espero me firmar aqui e fazer história nesse clube maravilhoso e o futuro a Deus pertence, mas sempre com pensamento em uma convocação para Seleção Brasileira. Defender as cores do Brasil seria uma honra.

BRS- Alguém que tenha ajudado na construção da sua carreira merece uma citação especial?
Renan- Quero agradecer primeiramente a Deus, pois sem Ele não estaria aqui; aos meus familiares, amigos, treinadores que passaram na minha vida e me ensinaram não só a ser um atleta, mas sim um homem, enfim, quero agradecer a todos que sempre me apoiaram, tanto da imprensa, fãs, todos que sempre me trataram super bem. Obrigado a todos por tudo.

Vídeo com momentos de Renan Silva:

 



Escrito por Roberto Silva às 18h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


MERCADO DA BOLA

Em caráter extraordinário, peço licença aos amigos para usar este espaço na divulgação de vídeos de alguns amigos jogadores, talentosos, que já estão ou ficarão sem contrato ao término dos Campeonatos Estaduais. Se você empresário, agente, dirigente, treinador, acessa o conteúdo do nosso blog e interessa contatar algum atleta, mande um email para blogdorobertosilva@gmail.com que teremos prazer em intermediar uma negociação para esses atletas.

 

JARDEL OLIVEIRA- ATACANTE  EXPERIENTE, FORTE, AGUDO, BOA FINALIZAÇÃO, PRESENÇA DE ÁREA  E CABECEIO.  

 

 

WILLIAM GUIMARÃES- ATACANTE E MEIA, VELOZ, INTELIGENTE, OUSADO, BOA VISÃO DE JOGO E FINALIZAÇÃO.

 

 

DIGÃO-  SEGUNDO VOLANTE E MEIA DE LIGAÇÃO, FAZ COM EXCELÊNCIA A LIGAÇÃO MEIO-CAMPO/ATAQUE. VELOZ, ÁGIL, INTELIGENTE, BOM LANÇADOR E PASSADOR. ÓTIMO PODER DE MARCAÇÃO E FINALIZAÇÃO.

 

 

RENAN SILVA- MEIA/ATACANTE DE RARA HABILIDADE, VELOCIDADE, INTELIGÊNCIA E MOBILIDADE. TOQUE DE BOLA REFINADO, BONS PASSES E FINALIZAÇÃO.

 

 

EDGARD LIMA- ATACANTE EXPERIENTE, ARTILHEIRO NATO, BOA VELOCIDADE, EXCELENTE FINALIZAÇÃO E CABECEIO. EXCEPCIONAL PRESENÇA DE ÁREA.

 

 

VINICIUS SAMPAIO- LATERAL DIREITO E VOLANTE. PODER DE MARCAÇÃO, FACILIDADE NO APOIO. EXCELENTE NAS BOLAS PARADAS E VIGOR FÍSICO.

 

 

LUCIANO MOURÃO- MEIO-CAMPO DE VELOCIDADE, VISÃO DE JOGO, QUALIDADE NAS FINALIZAÇÕES DE MÉDIA E LONGA DISTÂNCIA. BONS PASSES E LANÇAMENTOS E PODER DE MARCAÇÃO.

 

 

CESINHA- MEIO-CAMPO, PODER DE MARCAÇÃO, BONS PASSES E LANÇAMENTOS. BOM NAS BOLAS PARADAS, APLICADO TATICAMENTE, FAZ BEM A TRANSIÇÃO MEIO-CAMPO/ATAQUE. ÓTIMO NAS FINALIZAÇÕES DE MÉDIA E LONGA DISTÂNCIA.

 

 

RODRIGO FABIANO- ZAGUEIRO DE EXCELENTE ESTATURA, BOA ANTECIPAÇÃO E RECUPERAÇÃO, JOGA PELOS DOIS LADOS E ÓTIMO NO JOGO AÉREO. LIDERANÇA NATA, QUALIDADE NA SAÍDA DE JOGO, VIRIL SEM SER VIOLENTO. ALIA FORÇA, VELOCIDADE E HABILIDADE.

 

 

EDUARDO BIZARRO- ZAGUEIRO CANHOTO, LIDERANÇA, FORÇA, HABILIDADE E SENSO DE COLOCAÇÃO. EXCELENTE NAS BOLAS PARADAS E NO JOGO AÉREO.

 

 

ARÍLSON- LATERAL-DIREITO HABILIDOSO, FACILIDADE NO APOIO, INCISIVO, PODER DE MARCAÇÃO E ÓTIMO NOS CRUZAMENTOS. VERSÁTIL, ATUA SECUNDARIAMENTE COMO MEIA.

 

 

PEDRINHO CALÇADO- MEIA/ATACANTE, FINALIZADOR, AGUDO, RÁPIDO, OUSADO E INTELIGENTE. BONS PASSES E LANÇAMENTOS E PODER DE MARCAÇÃO.

 

 

JOCIAN- MEIA/ATACANTE EXPERIENTE, VISÃO DE JOGO, BONS PASSES E LANÇAMENTOS. BOM NA BOLA PARADA, VERTICAL NA CONDUÇÃO DAS JOGADAS.

 

 

IÚRI SANTOS- VOLANTE E SEGUNDO VOLANTE, FORTE, VIRIL, EXCELENTE PODER DE MARCAÇÃO. BOM PASSE E FINALIZAÇÃO.

 

 

WILLIAN BERSAN- MEIA ESQUERDA HABILIDOSO, VERSÁTIL, PODE ATUAR SECUNDARIAMENTE COMO ALA OU SEGUNDO ATACANTE. VELOZ, ÁGIL, HABILIDOSO E BOA FINALIZAÇÃO.

 

 

Caso haja interesse em algum jogador, mande um email para blogdorobertosilva@gmail.com



Escrito por Roberto Silva às 06h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Categorias
Todas as mensagens ENTREVISTAS



Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Perfil Roberto Silva no Facebook
 PÁGINA DO BLOG DO ROBERTO SILVA NO FACEBOOK
 Rádio Tropical 830 AM RJ
 Comunidade Blog do Roberto Silva no Orkut
 Além do Jogo
 Futebol Catarinense
 Moreirense FC